Porque sempre assim?

Foto: exame - abril.com
Foto: exame – abril.com

Tudo equipamento funciona como se fosse uma memória que registra tudo o que você fez ou deixou de fazer por ele  e, em algum momento, ele te cobra por isso. Um gerador não pega fogo do nada, e sabemos que a falta de um plano de manutenção pode ser o motivo causador, apesar de ainda não haver um laudo oficial da causa do incêndio, mas um fato nunca deixa de ser verdade: O investimento em manutenção não reverte em lucros para o hospital, não reverte em marketing, não reverte em mais pacientes, maior faturamento ou ganho de produtividade. A falta de Investimentos nesta área porém, pode causar danos ao patrimônio perda de vidas, interrupção de faturamento e danos irreparaveis a imagem corporativa do hospital.
Eu já vivenciei e vejo ainda hoje diariamente, em todos os hospitais que frequento, um setor de manutenção relegado aos últimos pisos do subsolo ou lugares de difícil acesso ou anexos fora do hospital do outro lado da rua. Escondidos. Longe dos Olhos dos pacientes dos frequentadores e dos financiadores do hospital.
Porque algumas corporações dão tão pouco valor para essa atividade? Por quê alguns gestores consideram investimentos nos recursos humanos e tecnicos desnecessários, e as despesas passiveis de cortes por decisão financeira e não técnica? Ou seja, o que eu quero dizer é que uma demanda levantada pela Engenharia deveria ter tanto peso quanto a de um cirurgião.
Eu tenho sido repetitivo quando visito os hospitais e converso com os engenheiros clínicos e digo para eles que não sejam os gestores financeiros do hospital ou seja não deixem de fazer o que é certo porque acham que é caro. A responsabilidade continua sendo deles independente do preço que está sendo cobrado por um serviço. Quanto se economizou na manutenção desse gerador? Valeu a pena? Qual o preço que vai custar agora?

Eng Mauricio Castagna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *